Juana Corrêa

sobre

Juana Corrêa, 21, moradora da Duque de Caxias, RJ, pinta desde pequena e iniciou copiando ilustrações de fábulas em papel manteiga. Quando mais velha, ganhou de presente da patroa de sua avó um curso de desenho na Gávea, e, pelo bom desenvolvimento, recebeu duas bolsas de estudo do artista, mestre em Ilustrações, Renato Alarcão.

Incentivada pelo mestre, foi encorajada a desbravar diferentes formas de arte. Atualmente estuda pintura digital sozinha e faz faculdade de Artes Visuais. Seu principal objetivo é ser ilustradora e poder se sustentar, e além disso, tem um canal no YouTube no qual posta seus processos artísticos.

O Alter Ego, Abigail - anagrama para seu user do Instagram: another.blue_girl - , está nas obras mais melancólicas e sentimentalistas, Juana a usa como um meio de cura, algo que aprendeu durante sessões de terapias.

Além da transfobia, racismo e machismo, identifica o classicismo como um dos principais problemas pela falta de oportunidade na área artística, ou até mesmo fora dela. A presença de sua avó foi o apoio para sua vida emocional, artística e financeira. E, infelizmente, nesta quarentena, Juana a perdeu para o covid-19.

Para Juana, transcender a margem significa ter liberdade de retratar a parcela da sociedade que muitos artistas não tem interesse, e por isso, usa sua técnica para representar personagens negras, mais humanizadas e fortes.

Portfólio