Lua Barbosa

sobre

Lua Barbosa, 26 anos, se formou em Pintura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2017 e atualmente é monitora na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Além dos seus trabalhos em telas, Lua também estudou na escola de fotografia Ateliê da Imagem, e desde então vem se dedicando ao seu trabalho com arte.

Desde pequena, ela se dedicava aos estudos, e na Universidade não foi diferente, essa motivação é inspirada pela mãe que, também, sempre se aplicou a vida acadêmica apesar das dificuldades de ser uma mulher negra universitária. Mesmo com a desvalorização da arte como um campo de estudo, Lua acredita que o ambiente universitário tenha sido muito importante para desenvolvimento da sua vida artística e pessoal.

O processo criativo da artista é acompanhado por pesquisas no campo das Artes. A obra apresentada em nossa exposição, “Movimento Interior”, faz parte do conjunto de estudos de encenações, onde Lua se desprende da narrativa e foca apenas nos efeitos visuais da imagem, produzidas pelos próprios corpos e cores ali distribuídos.

No início do ano, Lua passou no mestrado prático de artes da Tuffs University nos Estados Unidos, atualmente, está atrás de diversos editais e financiamento que possam ajudar na realização do seu sonho. Enquanto o trabalho com encenações contínua, Lua também vem desenvolvendo um outro projeto que pensa questões ecológicas e problemas ambientais por meio da representação de algumas aves marginalizadas, e esse projeto possibilitou seu envolvimento com escultura que tem sido uma experiência nova e enriquecedora.

Para Lua Barbosa, transgredir a margem é colocar a educação em primeiro lugar, e, também, reconhecer os privilégios, já que, uma vez reconhecidos, é possível cooperar com outras mulheres negras, conhecer diferentes realidades e participar de projetos e iniciativas para ajudar a comunidade.

Portfólio