Aline Guimarães

sobre

Aline Guimarães, 22 anos, é bailarina e artista visual de Teresina no Piauí. O primeiro contato de Aline com a arte ocorreu por meio da dança, desde os 8 anos de idade passou do balé clássico até a dança contemporânea, além de outros gêneros;

Em 2017, após participar de um projeto, a dança e as escritas se tornaram rabiscos, linhas, cores, desenhos e pinturas. Desde então, uma expressão não se separa da outra, e essa junção vem acontecendo de forma orgânica e ao ver o movimento das pessoas, Aline consegue visualizar-los em seus “Desenhos de Dança”.

Um ano depois, o interesse por Graffiti veio ganhando espaço, passou a frequentar mais eventos artísticos e a participar do coletivo de mulheres grafiteira, o PAPOKA CRIO; Aline vê essa relação para além de apenas pintar muros, o contato com a comunidade e a rua foram e continuam sendo muito significativos em sua vida, além da aproximação com outras mulheres que estão a todo tempo se ajudando e compartilhando experiências.

O processo criativo de Aline vem de uma forte ligação com o folclore nordestino, onde personagens e histórias vão se misturando com o cotidiano, para ela, é necessário falar da cultura em que cresceu e os contos que ouviu durante a infância, expressar isso nos desenhos a conecta com a ancestralidade e o lado espiritual. Além de materiais como lápis de cor e tinta acrílica, Aline atualmente pesquisa o Urucum como uma forma de pigmentação natural.

Para Aline, transpassar a margem acontece como um processo de autoconhecimento e auto afirmação, não apenas reconhecendo os espaços que quer estar, mas também na criação de territórios próprios da negritude.

Portfólio